O artista Naïf

Basicamente, um pintor Naif nasce quando, movido por uma força interior, ele se arrisca a expressar suas emoções com tintas e pincéis. A sua transformação de pintor amador em artista, acontece quando ele descobre que o ato de pintar é sua verdadeira vocação. Autodidata, no sentido de não seguir as diretrizes de um professor de Belas Artes, o pintor Naif procura ultrapassar as dificuldades técnicas com meios próprios. Porém, como em qualquer atividade humana que se destaque, o talento é imprescindível.
Jacques Ardies, São Paulo, 1996.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Atividades Culturais

Atualmente, além de pintar, exerce várias atividades relacionadas à arte: colunista de arte da revista Vivre Curitiba, ministra palestras sobre a Arte Naïf, orientação para novos artistas, diretoria de: APAP-PR, UBT-PR, ELOS Clube, membro do conselho SAP(COSEM-SEC).

“Trovadores”
Obra criada para o festival

de Teatro de Curitiba – 2004

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.